Páginas

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Ligeiramente Grávidos



Eu assisti esse filme com uma certa apreensão. Não sabia se o estilo de comédia escrachada de Judd Apatow ia me agradar - só agora descobri que ele foi o produtor do bobinho Ressaca de Amor -, mas esqueci que os personagens dele são meio 'geek-loser' e que a galera com quem eu ando tem a mesma pegada.
Ou seja, eu acabava, mesmo contra a vontade, rindo das piadas.

O filme começa como uma comédia romântica tradicional: conhecemos a mocinha; conhecemos o mocinho. Só que enquanto Alison é uma esforçada produtora ou sei lá o que ela faz naquele canal de tv, que acorda cedo, se produz e ajuda a irmã a levar as filhas na escola, Ben fuma maconha o dia inteiro enquanto procura peitos à mostra nos filmes de Hollywood e faz campeonato de arrotos com os companheiros de apartamento.

Ou seja, não exatamente o jeito tradicional de mostrar que duas pessoas 'não são na verdade feitas uma para a outra'.

De qualquer forma, acontece que ela é promovida, ela sai de balada com a irmã e acaba conhecendo o tal Ben, que saiu pra pegar mulher e está falhando miseravelmente, apesar de ser simpático e engraçado.
Os dois engatam uma conversa desanimada, a irmã tem que ir embora pra cuidar dos pirralhos, Alison bebe demais (Ben também bebe demais, mas ele não presisava estar bêbado pra ir pra cama com a Katherine Heigl!) e os dois terminam transando, após um 'pequeno' mal entendido a respeito da camisinha.

Resultado. Três semanas depois, ela está gorfando no meio de um programa ao vivo. Ha.ha.
Então passamos rapidamente pelo dilema moral de Alison - ter ou não ter a criança? contar ou não contar pra emissora? assumir ou não assumir um relacionamento com esse loser? - e logo voltamos à comédia novamente, com os dois resolvendo ter o bebê e tentar se resolver juntos pelo bem da criança.
Portanto, cenas e mais cenas de como o estilo de vida dos dois não combina; dos dois tentando encontrar o ginecologista pefeito dentre uma renca de pessoas bizarras; dos dois quase se acertando e depois se separando porque Alison na teoria não quer que ele mude por causa dela e na prática sabe que ele não vai mudar e não quer se desapontar.

Enquanto isso, a irmã de Alison, interpretada pela mocinha do George O Rei da Floresta, e seu marido, o ótimo Paul Rudd (meu, eu achava ele muito gato quando eu tinha doze anos! tá, ele ainda é gato, os outros que eu achava gato naquela época sumiram na estratosfera) roubam a cena totalmente, pra não falar nas cenas que poderiam-ter-me-chocado-mas-meus-amigos-são-iguais com os colegas do Ben, que no final das contas foram realmente divertidas.

Enfim. Um filme divertido, se você gosta de piadas do tipo uma ginecologista 'errando o buraco' durante uma sessão de exame. Um filme bonitinho, se você consegue curtir o romance mesmo com toda a maquiagem de escracho.


Ligeiramente Grávidos (Knocked Up) - 2007 de Judd Apatow
com Seth Rogen, Katherine Heigl, Paul Rudd, Leslie Mann, Jason Segel
 

Um comentário:

mari.portela disse...

Então, né... nem curti esse filme, porque já não sou fã de comédia rômantica nem de besteirol americano e esse basicamente junta os dois. Anyway. Concordo sobre o Paul Rudd, também achava ele super gato (principalmente nas patricinhas de beverly hills, UHUL, haha), mas... ele não te passa uma vibe meio gay hoje em dia? Estranho... hahahahah... Ai, lembrei também que ele era o namorado da Pheobe em Friends!!! Ah, vou ver uns episódios. Amo você, gostei do novo blog!

Beijos

PS: Esse foi o comentário mais longo da história.

LinkWithin

Poderá gostar também de: